"O nascimento do pensamento é igual ao nascimento de uma criança: tudo começa com um ato de amor. Uma semente há de ser depositada no ventre vazio. E a semente do pensamento é o sonho. Por isso os educadores, antes de serem especialistas em ferramentas do saber, deveriam ser especialistas em amor: intérpretes de sonhos."
( Rubem Alves )

Seguidores

quarta-feira, outubro 17, 2012


A Centopéia que Sonhava

1



  

       A Centopéia subiu nas costas do peixinho, prendeu a respiração e... foi outra maravilha!
     Nadar era uma maravilha. A vida debaixo da água é outra coisa. Mas só para quem consegue prender a respiração por bastante tempo, e ela já estava aflita para subir. E subiram.
     _ Obrigada, seu Peixinho, foi uma beleza!
     _ Quando quiser nadar de novo é só falar.. Tenho outra surpresa para a senhora.
     O Peixinho pegou uma conchinha, amarrou um barbante fino e disse:
     _ Suba dona Centopéia, vamos correr por cima da água! _ E saiu nadando, puxando a Centopéia a uma velocidade incrível. Foi o máximo.
     É, a coisa estava ficando boa. Ela, uma Centopéia, já havia voado e nadado, e não tinha asas e nem era peixe!
     Mas cantar como o Curió, isso que não podia nem deveria haver jeito. Mas de novo a Centopéia ouviu a voz, que dessa vez vinha lá do alto de uma laranjeira. Era o Curió, que dizia:
     _ Olha, dona Centopéia, cantar a gente aprende. Tem gente que sabe educar a voz e canta que é uma beleza. Mas eu tenho uma coisa melhor que cantar: é tocar uma flautinha.
     _ Como pode ser isso, seu Curió?
     _ Eu faço uma flauta de bambu bem feitinha, ensino as notas para a senhora e ai podemos tocar e cantar juntos.
     _ Essa eu nem acredito.
     _ Mas vai acreditar.
     E o Curió fez uma flautinha com um som muito doce e bonito. A Centopéia ficou tão entusiasmada com as aulas que aprendeu logo.
     A centopéia agora tinha um último desejo: pular de galho em galho lá do alto das árvores da floresta. Mas como, se não conseguia dar uns saltinhos aqui na terra? Foi quando chegou o macaco, com um riso bem esperto nos lábios.
     _ Se a senhora quiser saltar, é só subir nas minhas costas e se segurar bem.
     _ Claro que quero! Vai ser muito divertido ir saltando por aí de galho em galho!
     A noite foi chegando e a centopéia estava muito feliz com todas as aventuras daquele dia. De repente deu-se de conta do que havia acontecido: ela não sabia que tinha tantos amigos na floresta e que tudo o que ela não conseguia fazer sozinha ela podia fazer com a ajuda dos outros bichos.
     _ Quem tem esses amigos pode tudo _ concluiu ela. _ Juntos vamos muito longe!
Herbert de Souza




1 comentários:

Postar um comentário

"SEM A CURIOSIDADE QUE ME MOVE, QUE ME INQUIETA, QUE ME INSERE NA BUSCA, NÃO APRENDO NEM ENSINO." Paulo Freire"
Adoro receber visitas e comentários. Obrigada pelo carinho.